Pesquisar canções e/ou artistas

08 janeiro 2010

8. Noite do prazer

"Noite do prazer", de Claudio Zoli, Paulo Zdanowski e Arnaldo Brandão, é uma dessas canções que marcam épocas: períodos cíclicos. Basta o verão chegar e pronto "Noite do prazer" invade rádios, praias e imaginações, emoldurando acontecimentos. É um dos temas oficiais (e intuitivos) da estação de mar e sol.
Com clima gostoso e swingado, cheia de tesão no ar, toda se ardendo para o ouvinte, a canção foi lançada pela banda Brylho, em 1983. Desde então, já foi regravada algumas vezes, e na maioria por um de seus autores, um dos desbravadores do soul no Brasil: Claudio Zoli.
A letra é bem direta, fala das badalações de uma noite quente de verão, em que o objetivo do sujeito é sentir "a energia que emana de todo prazer". Mais solar e tropical impossível.
Brindes ao destino, conspirações astrológicas e (certa) vontade de que os encontros continuem "depois que a festa acabar" desenham a atmosfera sensual da canção. A força que o sujeito sente por dentro está nas filigranas da canção. Ou seja, ele imprime no canto a potência de "caça" que lhe vai no íntimo.
O sujeito é um militante do desejo: do indivíduo que se joga, sem pecado e sem juízo, à conquista, na busca dos benefícios do prazer. Ele guarda em si os instintos do flâneur e do voyeur: transita e olha, sente e traduz, no canto, a energia que emana dos corpos das personagens que compõem a cena.
A canção fotografa as imagens permissivas que só uma noite (do prazer), quente como as noites quentes do verão, pode oferecer. A citação do blues ("tocando B. B. King sem parar") ajuda a montar o quadro, pois figurativiza o ritmo dos corpos em direção ao roçar dos prazeres.
As experiências das possibilidades e manifestações físicas do prazer ficam sugeridas, invadem o campo do imaginário do ouvinte que, convidado, invade a festa e beija a vida.

***

Noite do prazer
(Claudio Zoli / Paulo Zdanowski / Arnaldo Brandão)

A noite vai ser boa
De tudo vai rolar
De certo que as pessoas
Querem se conhecer
Olham e se beijam
Numa festa genial

A madrugada, a vitrola
Rolando um blues
Tocando B. B. King sem parar
Sinto por dentro uma força
Vibrando uma luz
A energia que emana
De todo prazer

Prazer em estar contigo
Um brinde ao destino
Será que o meu signo
Tem a ver com o seu?
Vem ficar comigo
Depois que a festa acabar

4 comentários:

André Masseno disse...

afe, Leo, eu não escuto nenhuma dessas 365 canções, kkkk!
beijos!

Anônimo disse...

ah, essa é aquela em que fica "tocando de biquini sem parar" rsrs
bjs
Renanji

Leonardo Davino disse...

Pois é, Renan, quando eu era pequeno e não tinha consciência da letra, e muito menos de quem fosse B.B.King, eu cantava "trocando de biquíni sem parar". (rsrs).

ADEMAR AMANCIO disse...

Gostei dos intertextos com outras canções,que tem inclusive temáticas parecida.