Pesquisar canções e/ou artistas

06 junho 2010

157. Façamos (Vamos amar)

O livro Cole Porter - canções versões (1991) é uma beleza. Dito isso, qualquer adjetivo para o disco Cole Porter, George Gershwin - Canções, Versões (2000) seria redundante. Mas digo: o disco é beleza pura. Estes projetos (especialmente o disco), ambos de Carlos Rennó, prestam tributo à música destes dois compositores e às sonoridades (gestualidades vocais) que eles emprestaram à canção brasileira.
O disco apresenta uma coletânea para clássicos da canção americana, com ênfase nas composições feitas para musicais. Canções que entraram para o imaginário da história (universal) da canção. São 14 (dos anos 1920 aos 1940) interpretadas por um elenco primoroso: Caetano Veloso, Gilberto Gil, Chico Buarque e Elza Soares, Rita Lee, Tom Zé, Zélia Duncan, Cássia Eller, Sandra de Sá, Ed Motta, Paula Toller, Carlos Fernando, Jussara Silveira, Mônica Salmaso e Jane Duboc.
As versões de Carlos Rennó (algumas em parceria) captam as matrizes temáticas, formais e estilísticas adensando-as com tempero brasileiro. Os arranjos também merecem ouvidos atentos para suas sofisticações. É, sem dúvida, um trabalho precioso.
Dentre as preciosidades, temos "Façamos (Vamos amar)", de Cole Porter. Interpretada por Elza Soares e Chico Buarque, a canção é uma ode ao amor e ao sexo; um convite ao deleite da existência a dois (ou mais); e uma celebração à diversidade afetiva.
O sujeito da canção abre uma enorme cadeia de comparações (são 65 versos), a fim de seduzir (persuadir) o outro. A mensagem é direta: Se todo o mundo faz, por que não fazemos também? No entanto, os exemplos oferecidos (passando por vários reinos e sentidos) apontam a malícia e o requinte (cruel e arrebatador) do sujeito. Não há como escapar.
Se o diálogo erótico entre as vozes de Elza e Chico (feminino e masculino) podem, a princípio, sugerir uma afirmação única de sexualidade, os versos (argumentos) abrem outros (os vários) caminhos para o sexo. "Lá em San Francisco muitos gays fazem", por exemplo.
A natureza (a vida) é uma explosão de possibilidades. O sexo, o desejo e a vontade de fazer (por prazer, pelo sabor do gesto) proliferam por toda parte.
Ao final, podemos ouvir a canção como um convite sexual dirigido a nós (ouvintes). Um convite vindo de vozes (potências) femininas e masculinas, ao gosto de quem ouve. O objetivo é estimular o fazer. Façamos, vamos amar.

***

Façamos (vamos amar)
Cole Porter, versão: Carlos Rennó

Os cidadãos, no Japão, fazem,
Lá na China um bilhão fazem,
Façamos, vamos amar.
Os espanhóis, os lapões fazem,
Lituanos e letões fazem,
Façamos, vamos amar
Os alemães, em Berlim, fazem,
E também lá em Bonn;
Em Bombaim, fazem:
Os hindus acham bom.
Nisseis, nikkeis e sanseis fazem,
Lá em San Francisco muitos gays fazem,
Façamos, vamos amar.

Os rouxinóis, nos saraus, fazem,
Picantes picapaus fazem,
Façamos, vamos amar.
Uirapurus, no Pará, fazem,
Tico-ticos no fubá fazem,
Façamos, vamos amar.
Chinfrins galinhas a fim fazem,
E jamais dizem não;
Corujas, sim, fazem,
Sábias como elas são.
Muitos perus, todos nus, fazem,
Gaviões, pavões e urubus fazem,
Façamos, vamos amar.

Dourados no Solimões fazem,
Camarões em Camarões fazem,
Façamos, vamos amar.
Piranhas, só por fazer, fazem,
Namorados, por prazer, fazem,
Façamos, vamos amar.
Peixes elétricos bem fazem,
Entre beijos e choques;
Cações também fazem,
Sem falar nos hadoques.
Salmões no sal, em geral, fazem,
Bacalhaus no mar em Portugal fazem,
Façamos, vamos amar.

Libélulas, em bambus, fazem,
Centopéias sem tabus fazem,
Façamos, vamos amar.
Os louva-deuses, com fé, fazem,
Dizem que bichos-de-pé fazem,
Façamos, vamos amar.
As taturanas também fazem
Com ardor incomum;
Grilos, meu bem, fazem,
E sem grilo nenhum.
Com seus ferrões, os zangões fazem,
Pulgas em calcinhas e calções fazem,
Façamos, vamos amar.

Tamanduás e tatus fazem,
Corajosos cangurus fazem,
Façamos, vamos amar.
Coelhos só, e tão-só, fazem,
Macaquinhos num cipó fazem,
Façamos, vamos amar.
Gatinhas com seus gatões fazem,
Dando gritos de "ais";
Os garanhões fazem;
Esses fazem demais.
Leões ao léu, sob o céu, fazem,
Ursos lambuzando-se no mel fazem,
Façamos, vamos amar.

2 comentários:

El Pancho disse...

Cara, interessantíssimo o teu blog e as explicações que você coloca pra complementar!

El Pancho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.